O deputado federal Luiz Couto (PT) reagiu às declarações do presidente estadual do PT na Paraíba, Jackson Macêdo, que sugeriu sua aposentadoria durante uma entrevista nessa sexta-feira (17).

“Não vou rebater as acusações levianas que esse deputado federal faz contra mim. Eu fui eleitor dele por muitos anos e o defendi dentro do PT por muito tempo. Sinceramente, acho que chegou a hora do companheiro Luiz Couto descansar e terminar a vida política dele,”, disse MacÊdo.

Em resposta, a assessoria de Couto acusou Jackson Macêdo de cometer etarismo contra o deputado federal de seu próprio partido. Luís Nunes, coordenador do mandato de Couto e Secretário de Organização do PT/PB, criticou Macêdo: “Um presidente de partido deve ser sempre um conciliador, jamais um gerador de conflitos. Infelizmente, é assim que Jackson Macêdo vem se comportando.”

Nunes argumentou que Macêdo desrespeitou o Estatuto do Idoso e a Constituição Federal ao menosprezar a importância e o legado de Luiz Couto. “Jackson está desrespeitando e negando a história, o trabalho e o legado do deputado Luiz Couto. Isso tudo por causa do debate interno do PT, onde o deputado, em reunião com o Grupo de Trabalho Eleitoral do PT Nacional, afirmou que Jackson tem uma opinião isolada sobre a aliança em favor do prefeito Cícero Lucena. E o pior, está cometendo um crime, o que é inadmissível. O Estatuto do Idoso proíbe a discriminação contra a pessoa idosa e estipula penas e sanções para quem comete tal crime,” disse Nunes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Fontes: REDAÇÃO + wscom