O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), teceu declarações polêmicas sobre o cenário político da Paraíba, principalmente em relação às eleições de 2022, durante entrevista à Rádio Panorâmica FM.

Na ocasião, ele afirmou respeitar a opinião de colegas políticos, a exemplo do deputado Manoel Ludgério, que apoia uma aproximação política entre o ex-prefeito Romero Rodrigues (PSD) e o governador João Azevêdo (Cidadania), mas enfatizou sua discordância em relação a essa manobra.

“O deputado Manoel Ludgério é maior de idade, é deputado, tem seu histórico na política, respeito a opinião, mas discordo. Romero tem resultados a mostrar, é uma importante liderança e tem todas as condições de enfrentar uma disputa com grandes chances de ganhar”, completou.

Dentre as afirmações, o chefe do Executivo campinense chegou a cogitar até mudar de partido para fortalecer a pré-candidatura de seu sucessor na Prefeitura da Rainha da Borborema, pontuando que foi convidado pelo antigo partido Democratas, hoje em junção com o PSL formando a União Brasil, e que ainda não deu resposta ao convite.

“Dizem no ramo do direito que quem tem prazo tem pressa, no meu caso eu não tenho prazo, porque não sou candidato a absolutamente nada, portanto também não tenho pressa. Mas, deixo essa janela aberta com uma única pontuação, o meu pré-candidato a governador é Romero, sou filiado ao partido dele, se para ajudar na composição, e se ele e os aliados julgarem importante e conveniente que eu faça essa mudança no xadrez político para, quem sabe, trazer união na formação da chapa, estou disposto, mas não é minha prioridade”, finalizou, ponderando que o combinado não sai caro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: REDAÇÃO + paraibaonline