RC governadores

O governador Ricardo Coutinho participa, na próxima sexta-feira (17), do 4º Encontro de Governadores do Nordeste, que acontece no Gran Hotel Arrey, em Teresina, no Piauí. Os chefes dos executivos estaduais se reúnem com objetivo de discutir temas relacionados ao desenvolvimento da região. Além dos governadores, confirmaram presença os ministros da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas; da Justiça, José Eduardo Cardozo; da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo e o secretário para Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Mangabeira Unger.

Segundo a organização, o evento terá ainda uma reunião preparatória, no dia 16, com secretários de governo do Nordeste das pastas da Ciência e Tecnologia, Previdência Social e Justiça. O objetivo é realizar uma discussão prévia dos temas propostos a fim de agilizar a condução dos trabalhos no encontro de governadores.

De acordo com o governador Ricardo Coutinho, o encontro vai tratar de temas pertinentes à região e trará discussões sobre temas específicos, a exemplo da previdência. “A proposta é de, mais uma vez, realizar um trabalho integrado, bem como a apresentação de estudos para, deste modo, buscarmos alternativas sobre temas importantes para a região Nordeste”, adiantou o governador.

O evento também discutirá Segurança Pública e contará com a presença do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Durante o último Encontro dos Governadores do Nordeste, Ricardo Coutinho explicou aos gestores a necessidade de se pensar uma política de segurança pública unificada. “É fundamental que seja encarado como uma política nacional. Nós fizemos uma proposta à presidente que no Nordeste fosse criado um sistema único de segurança pública. Esse problema precisa ser tratado de uma forma regional”, defendeu Ricardo.

Programação:

17/07

8h – Credenciamento

8h30 – Recepção às autoridades

9h – Abertura do Encontro

9h15 – Pronunciamento do Governador do Estado do Piauí, Wellington Dias

9h45 – Pronunciamento do Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Mangabeira Unger

10h – Pronunciamento do Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo

10h20 – Pronunciamento do Ministro de Estado da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas

10h40 – Pronunciamento do Ministro de Estado da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo
– Pronunciamento dos Governadores

13h – Almoço

15h – Reunião Reservada dos Governadores para Elaboração da “Carta de Teresina”

17h – Divulgação da “Carta de Teresina” e Coletiva à Imprensa

Ouça o governador falando sobre esse novo encontro de governadores do Nordeste:

♫FALA GOVERNADOR- 13-07-15- Encontro Governadores NE

Previdência Complementar

O Governo da Paraíba, por meio da Paraíba Previdência (PBPrev), vai defender em Teresina, capital do Piauí, durante o Encontro de Governadores do Nordeste, nesta sexta-feira (14), duas temáticas que visam ajudar na redução do déficit atual do órgão, uma situação que ocorreu em todo o País. Trata-se da proposta da Previdência Complementar e da Compensação Previdenciária.

De acordo com o presidente da PBPrev, Yuri Simpson Lobato, a previdência complementar seria basicamente gerenciada pela União com a possibilidade de Estados e Municípios aderirem a esse regime que sairá bem mais em conta, com custeio mais baixo. Hoje a maioria dos Estados possui um déficit previdenciário. “No futuro a PBPrev, com esse sistema, deixaria de ser um órgão deficitário e o Estado da Paraíba teria uma previdência equilibrada para os cidadãos”, pontuou.

A proposta da Previdência Complementar já foi regulamentada no âmbito federal. Nos estados a matéria passará pelas Assembleias Legislativas e, uma vez aprovada, será sancionada pelos governadores. A adesão será feita pelo servidor de forma transparente, com debates na Assembleia Legislativa durante o processo de análise e votação. “Cada servidor terá o direito de optar ou não pelo instrumento da previdência complementar”, destacou Yuri Simpson Lobato.

A segunda temática, de acordo com Yuri, diz respeito também a todos os Estados e trata da compensação previdenciária. Existe um estudo chamado de estoque que já foi destravado para os municípios e que os Estados ainda não recebem esse valor que deve ser repassado pelo Ministério da Previdência.

“Nesse momento de crise e com um órgão deficitário como a PBPrev a gente precisa do maior volume de recursos que possa vir da União, trazendo equilíbrio para a PBPrev”, argumentou Yuri.

O presidente da PBPrev adiantou que a Paraíba também estará aberta a ouvir as propostas dos demais Estados e “assinaremos, referendaremos. Estaremos todos nós dos Estados do Nordeste, unidos, para em matéria de previdência social fortalecer a nossa previdência em cada estado”, concluiu.