O padre José Gilmar, relatou como foram os momentos vividos durante dos três dias que esteve desaparecido. O padre, da Paróquia de Santa Teresinha, no Alto Róger, em João Pessoa, foi encontrado pela polícia na tarde deste sexta-feira (16), em Jacumã, no Litoral Sul da Paraíba e estava desaparecido desde a última terça-feira (13).

+Padre Gilmar é encontrado vivo às margens de rodovia no Litoral Sul da PB

Em entrevista concedida, após chegar Central de Polícia, no bairro do Geisel, na Capital, o padre afirmou que foi sequestrado por três homens e que havia sido liberado desde a quarta-feira.

“Eles me liberaram na quarta-feira, mas com a ameaça de que eu não saísse daquele local de imediato. Graças a Deus, ontem, saí caminhando bastante, no meio do mato. Amarraram minhas mãos, colocaram um capuz. Eram dois [suspeitos], aparentemente, mais um motorista que depois passou para um outro carro quando abandonou o carro da paróquia, teve um outro veículo que me levou até o local onde fui deixado”, revelou.

De acordo com informações do delegado, o religioso foi vítima de assalto, seguido de extorsão e sequestro. Ele teria sido abordado por dois homens que o ameaçaram, o obrigaram a fornecer as senhas de cartões de crédito, realizaram saques e em seguida levaram o padre a uma mata no Litoral Sul.

O Padre José Gilmar foi encontrado consciente e foi encaminhado à Central de Polícia, onde prestou mais esclarecimentos sobre o seu desaparecimento.

Nas primeiras horas da tarde, a polícia localizou o carro utilizado pelo religioso no dia em que desapareceu. O veículo FOX de Placa QFP 4874, que pertence no Mirante em Tambaba, no município do Conde. Segundo os policiais, o veículo foi localizado após uma pessoa ligar para o 190, da Polícia Militar, passando as informações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: REDAÇÃO + paraibaja