Morreu no fim da tarde deste sábado, 1º de agosto, no Hospital da Unimed, em João Pessoa, o médico Marco Aurélio Barros, 90 anos, um dos fundadores, junto com Augusto Almeida e Lavoisier Feitosa, do Hospital Samaritano. Marco foi vítima da Covid-19 e havia sido internado por conta de uma fratura no úmero por causa de uma queda sofrida em casa. Não haverá velório. Às 9h30 deste domingo, 2, o corpo do médico será sepultado no Cemitério Parque das Acácias, em João Pessoa.

Marco Aurélio nasceu em Campina Grande, mas graduou-se na Faculdade de Medicina da Bahia, em 1958. Depois de estagiar no Departamento de Cardiologia da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos (1961) e no Instituto Nacional de Cardiologia do México (1962), iniciou suas atividades na Universidade Federal da Paraíba onde foi professor e exerceu várias funções, como diretor do Núcleo de Medicina Tropical; fundador e coordenador do Programa de Residência Médica, além de ter sido presidente do Programa Internacional dos Companheiros das Américas Paraíba-Connecticut (EUA) e da Academia Paraibana de Medicina.

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do médico.

Em 2017, Dr. Marco Aurélio foi homenageado pelo CRM-PB durante as comemorações do Dia do Médico. No canal do Youtube do CRM-PB, há um vídeo produzido pelo Departamento do Museu da Imagem e do Som do Conselho contando a história do cardiologista. “Neste momento de tristeza, o CRM-PB presta solidariedade e condolências aos familiares e amigos.”, diz a nota do CRM.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: REDAÇÃO + parlamentopb