Em seu terceiro pronunciamento em menos de 20 dias, o presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta terça-feira (24) a pandemia de covid-19, atacou a imprensa e criticou medidas aplicadas por governadores para conter o avanço do surto. Bolsonaro classificour a Covid-19 como “gripezinha” e “resfriadinho”, disse que é hora de acabar com o confinamento de pessoas, que entenderam a importância de ficar em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus. O presidente pregou a reabertura de escolas e comércio, pois é importante preservar a economia e os empregos.

“O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos têm que serem mantidos”, disse o presidente e pediu a volta da normalidade. “Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércio e o confinamento em massa” afirmou Bolsonaro.

O teor das declarações gerou uma reação de repúdio dos Secretários de Saúde do Nordeste e uma nota foi emitida:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: REDAÇÃO + parlamentopb