Os deputados federais Gervásio Maia (PSB-PB) e João Campos (PSB-PE), protocolaram, nesta terça-feira (8), na Procuradoria Geral da República (PGR), um pedido de instauração de investigação penal, para que possam verificar e punir os responsáveis pelo derramamento de óleo que atingiu diversas praias do Nordeste brasileiro, e um ajuizamento de uma ação cautelar contra a União, através da Petrobras e do Ibama, para a imediata contratação de agentes comunitários com a função de realizar, com urgência, a limpeza de todos os pontos atingidos pelo óleo cru.

Gervásio criticou a omissão do presidente Bolsonaro, com relação ao crime ambiental, e pediu que medidas urgentes sejam adotadas. “A atitude do presidente Bolsonaro foi de total abandono, demorou mais de trinta dias para que fizesse um pronunciamento sobre o crime ambiental. Estamos aqui na PGR para que as medidas sejam adotadas, urgentemente, em respeito ao meio ambiente e a nossa fauna marinha”, declarou.

João alertou para as consequências do desastre ambiental e pediu o apoio da população. “O patrimônio nordestino está em risco, toda a nossa costa foi atingida pelo óleo, atacando não só o nosso ecossistema marinho, mas também a economia e o turismo da nossa região. Vamos juntos acompanhar isso de perto e cobrar do Governo Federal. É importante que a população se mobilize para cobrar”, afirmou.

Inspeção

No último sábado (5), os deputados Gervásio Maia e João Campos inspecionaram as praias do litoral da Paraíba e de Pernambuco. Foram encontrados resíduos de óleo na praia do Cabo Branco em João Pessoa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes: assessoria + REDAÇÃO