Manoel Júnior 2

Deputado federal diz que PMDB deve indicar lista para vice e não vê chances de apoiar PSB

O deputado federal Manoel Júnior (PMDB), revelou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (22), que não será mais pré-candidato a prefeito de João Pessoa e passará a apoiar a reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), com quem já esteve algumas vezes e acertou a adesão.

Na ocasião, Manoel Júnior deixou em suspense se comporá com Cartaxo a vaga de vice. No entanto, disse que o PMDB oferecerá nomes à disputa. Ele também justificou a opção pela desistência de concorrer como pré-candidato do PMDB à Prefeitura de João Pessoa.

“Eu sou um cara forjado na luta. Desde que comecei minha vida na política, em 1996, saía de casa em casa pedindo voto na saliva e no solado do sapato. Mas eu tenho a responsabilidade com a condução do PMDB municipal na cidade de João Pessoa e com o futuro de muitas pessoas que confiaram em mim. Então por isso nós estaremos declinando da nossa postulação em favor de uma aliança que possa dar ao PMDB, à nossa chapa proporcional e ao partido a possibilidade de construir pontes e abrir caminhos e para isso acontecer não depende só do PMDB. Nós temos um programa de governo que precisa ser visto”, frisou o deputado.

Na oportunidade, Manoel Júnior afirmou que a decisão de apoiar o PSD em João Pessoa, foi unanime. “A decisão foi por unamidade. Nós colocamos as teses, as possibilidades e a Executiva que é o órgão deliberativo assim o fez. Quem vai homologar é o Diretório Municipal na convenção. Ele que vai referendar formalmente, legalizar a aliança”, destacou.

Segundo ele, não há como o PMDB se aliar com Ricardo Coutinho (PSB), hoje um dos principais adversários do presidente Michel Temer, portanto, oponente do PMDB. “O PMDB não tem condições nenhuma de apoiar a candidata do PSB, Cida Ramos”.

Ainda em relação ao PSB, o deputado afirmou que o partido vem sendo desprezado pelo governador. “O que temos visto nos últimos tempos é uma verdadeira humilhação, um displante em desfavor do PMDB. O governador Ricardo Coutinho tem um traço de produzir vitimas, ele é um fazedor de vítimas. Eu cito aqui Luciano Agra que foi quem o fez, que era a mente intelectual das suas ações, pra não dizer que recentemente também fez a vitima Estelizabel. Mas eu não quero individualizar e personificar essa discussão. O que eu posso dizer é que tudo que eu fiz de janeiro pra cá Maranhão teve conhecimento e Michel Temer teve conhecimento. Todos os meus passos, conversas e formulações foi com a concordância e conhecimento deles, porque sempre passei a informá-los sobre o que estava acontecendo aqui em João Pessoa”, destacou o deputado.

Sobre a ausência do senador José Maranhão no evento, Manoel Júnior disse que, “não o convidei. Não convidei Nabor, não convidei Roberto Paulino, Raniery, mas eu estive há pouco com ele, mais precisamente recebemos juntos, eu e ele, uma ligação de Michel Temer tratando dessa questão. Se o deputado Manoel Júnior tivesse as minimas condições nós estaríamos efetivamente nas ruas, em campanha”, ressaltou.

 

 

Fontes: wscom + REDAÇÃO